Para driblar a crise, Jundiaí reinventa o carnaval

Para driblar a crise, Jundiaí reinventa o carnaval

Uma parceria que tem tudo para dar certo! O carnaval de Jundiaí vai invadir os bairros da cidade a partir do dia 18 de fevereiro. Com uma vasta programação, escolas de Samba e Blocos de rua vão se unir para atrair os foliões.

Ao contrário do que muita gente pensa o Carnaval na cidade não foi cancelado, apenas terá um novo formato.

Segunda a Gestora Pública de Cultura de Jundiaí, Vasti Ferrari Marques, a ideia foi unificar blocos de rua e agremiações para não prejudicar o carnaval. "Não foi uma decisão unilateral, foi amadurecida junto com a liga e todos aqueles que participam da organização do carnaval, e faremos uma adaptação de duas manifestações populares"

O prefeito Luiz Fernando Machado, falou que a medida foi importante para preservar o orçamento do município, já que a prefeitura não tem dinheiro para investir no Carnaval, que no ano passado custou cerca de R$2 milhões e 400 mil reais. "A iremos repassar o valor de R$388 mil reais para as agremiações e blocos de rua, isso vai representar uma economia de aproximadamente R$1 milhão e 600 mil reais, um dinheiro que poderia ser utilizado em outras pastas, porém o município não tem esse quantia devido a crise pela qual a cidade está enfrentando" explicou Luiz Fernando.

Anderson Araujo, o presidente da Lijunes (Liga Jundiaiense das Escolas de Samba) contou que todos aprovaram a comunhão entre os blocos e agremiações, inclusive o repasse de verba também será dividido, isto é fruto de um companheirismo e compreensão da parte de todos, que entenderam a situação em que se encontra a cidade. "Abrimos mão do sonho de estar na avenida em prol de nossa cidade, e concordamos em uma adaptação entre duas manifestações populares, para manter nossa festa de Carnaval" explicou Anderson.

Para driblar a crise, Jundiaí reinventa o carnaval
Watch the video

Uma parceria que tem tudo para dar certo! O carnaval de Jundiaí vai invadir os bairros da cidade a partir do dia 18 de fevereiro. Com uma vasta programação, escolas de Samba e Blocos de rua vão se unir para atrair os foliões.

Ao contrário do que muita gente pensa o Carnaval na cidade não foi cancelado, apenas terá um novo formato.

Segunda a Gestora Pública de Cultura de Jundiaí, Vasti Ferrari Marques, a ideia foi unificar blocos de rua e agremiações para não prejudicar o carnaval. "Não foi uma decisão unilateral, foi amadurecida junto com a liga e todos aqueles que participam da organização do carnaval, e faremos uma adaptação de duas manifestações populares"

O prefeito Luiz Fernando Machado, falou que a medida foi importante para preservar o orçamento do município, já que a prefeitura não tem dinheiro para investir no Carnaval, que no ano passado custou cerca de R$2 milhões e 400 mil reais. "A iremos repassar o valor de R$388 mil reais para as agremiações e blocos de rua, isso vai representar uma economia de aproximadamente R$1 milhão e 600 mil reais, um dinheiro que poderia ser utilizado em outras pastas, porém o município não tem esse quantia devido a crise pela qual a cidade está enfrentando" explicou Luiz Fernando.

Anderson Araujo, o presidente da Lijunes (Liga Jundiaiense das Escolas de Samba) contou que todos aprovaram a comunhão entre os blocos e agremiações, inclusive o repasse de verba também será dividido, isto é fruto de um companheirismo e compreensão da parte de todos, que entenderam a situação em que se encontra a cidade. "Abrimos mão do sonho de estar na avenida em prol de nossa cidade, e concordamos em uma adaptação entre duas manifestações populares, para manter nossa festa de Carnaval" explicou Anderson.

Recomendados para você