Assista: jornalista de Jundiaí grava chegada da cavalaria e relata pânico em Brasília

Assista: jornalista de Jundiaí grava chegada da cavalaria e relata pânico em Brasília

A jornalista jundiaiense, Cecilia Mantovan, trabalha no Ministério da Integração Nacional, em Brasília, há quatro anos.

Na tarde desta quarta-feira (24), ela vivenciou todo o clima de guerra na Esplanada dos Ministérios, por conta das manifestações em favor da renúncia do presidente Michel Temer. À reportagem do Tribuna de Jundiaí, ela narrou, praticamente em tempo real, os momentos de violência e pânico. “Descemos correndo pelas escadas. Mandaram evacuar e corremos. Tem fogo nos prédios já”, relatou, enquanto buscava um lugar com mais segurança. Momentos antes, ainda no prédio do ministério, conseguiu registrar com seu telefone celular a chegada da cavalaria e uma parcial dispersão do protesto. Após a breve conversa com a nossa reportagem, a jornalista teve de interromper a conversa por mensagens.

A jornalista de Jundiai Cecilia Mantovan trabalha no Ministerio da Integracao NacionalCecilia Mantovan é jornalista de Jundiaí e trabalha há quatro anos em Brasília

No mesmo momento, surgiram registros com a imagem do Ministério da Agricultura depredado e pegando fogo. A PM atirou balas de borracha e gás lacrimogênio, enquanto manifestantes atiravam pedras e tentavam avançar em direção ao Congresso.

imagem do Ministerio da Agricultura depredado e pegando fogo

Pegando fogo

Os manifestantes pedem a renúncia do presidente Michel Temer e criticam as reformas trabalhista e da Previdência. Às 15h50, havia cerca de 35 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, segundo a PM. Quatro pessoas foram detidas e uma ficou ferida por arma de fogo, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. O governo autorizou o uso de tropas federais para conter o protesto. Por causa do tumulto, boa parte dos manifestantes começou a deixar a Esplanada dos Ministérios por volta das 16h15.

Assista: jornalista de Jundiaí grava chegada da cavalaria e relata pânico em Brasília
Watch the video

A jornalista jundiaiense, Cecilia Mantovan, trabalha no Ministério da Integração Nacional, em Brasília, há quatro anos.

Na tarde desta quarta-feira (24), ela vivenciou todo o clima de guerra na Esplanada dos Ministérios, por conta das manifestações em favor da renúncia do presidente Michel Temer. À reportagem do Tribuna de Jundiaí, ela narrou, praticamente em tempo real, os momentos de violência e pânico. “Descemos correndo pelas escadas. Mandaram evacuar e corremos. Tem fogo nos prédios já”, relatou, enquanto buscava um lugar com mais segurança. Momentos antes, ainda no prédio do ministério, conseguiu registrar com seu telefone celular a chegada da cavalaria e uma parcial dispersão do protesto. Após a breve conversa com a nossa reportagem, a jornalista teve de interromper a conversa por mensagens.

A jornalista de Jundiai Cecilia Mantovan trabalha no Ministerio da Integracao NacionalCecilia Mantovan é jornalista de Jundiaí e trabalha há quatro anos em Brasília

No mesmo momento, surgiram registros com a imagem do Ministério da Agricultura depredado e pegando fogo. A PM atirou balas de borracha e gás lacrimogênio, enquanto manifestantes atiravam pedras e tentavam avançar em direção ao Congresso.

imagem do Ministerio da Agricultura depredado e pegando fogo

Pegando fogo

Os manifestantes pedem a renúncia do presidente Michel Temer e criticam as reformas trabalhista e da Previdência. Às 15h50, havia cerca de 35 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, segundo a PM. Quatro pessoas foram detidas e uma ficou ferida por arma de fogo, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. O governo autorizou o uso de tropas federais para conter o protesto. Por causa do tumulto, boa parte dos manifestantes começou a deixar a Esplanada dos Ministérios por volta das 16h15.

Recomendados para você