Polícia Militar garante fiscalização intensiva no período de Carnaval

Polícia Militar garante fiscalização intensiva no período de Carnaval

Após coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (12), no Paço Municipal, onde estiveram presentes representantes das forças da segurança da cidade e o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, o Tribuna de Jundiaí falou exclusivamente com o líder do executivo e o Tenente-Coronel Henrique Neto, comandante do 11º BPMI, acerca das operações que estão sendo programadas para o período de Carnaval. Ambos informaram fiscalização intensiva durante os quatro dias, com criação de um ‘comitê de ‘crise’.

“Nós vamos montar uma sala de situação, um comitê de crise, para estarmos todos atentos. Defesa Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, Polícia Civil, Agrupamento de Bombeiros, Polícia Rodoviária, todos vamos nos reunir diariamente no Carnaval para deliberar as ações que envolvem a preservação da ordem na cidade. Vamos ter um sistema de monitoramento projetado, onde vamos monitorar a cidade, os pontos de fluxo, os pontos de acessos e de concentração, para garantir tanto para o nosso folião de bem, quanto para o cidadão que utiliza o feriado para seu descanso, a manutenção e preservação da ordem na cidade”, disse o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado.


A Polícia Militar garantiu fiscalização intensiva, com operações com bafômetros em diversos pontos da cidade, até mesmo em rodovias. “Vamos realizar a Operação Direção Segura na região inteira, tanto na área urbana quanto rodoviária. Se o cidadão souber que ele vai ter que ter responsabilidade para dirigir o veículo, aí ele já muda o comportamento dele”, disse o Tenente-Coronel Henrique Neto.

Atualmente, as forças de segurança estão fazendo reuniões semanais para discutir as ações do Carnaval. Segundo informações, as reuniões vão prosseguir até a semana do feriado. Os blocos de Carnaval e os clubes também fazem parte da discussão e, segundo o Tenente-Coronel, se comprometeram a auxiliar as forças de segurança. “Não podemos encarar o folião como bandido, só que nós queremos que as pessoas tenham responsabilidade, que seja um Carnaval cidadão”, disse.


Questionado sobre as denúncias feitas por foliões no Carnaval do ano passado, sobre o uso indevido de bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha, o comandante disse que as mesmas só foram utilizadas em casos extremos. “Só quando aconteceu tumulto e perigo a vida das pessoas. No ano passado, nós tivemos alguns casos em que alguns baderneiros tentaram criar tumultos em alguns lugares e aí, dentro dos limites da lei, foi usada a força. Mas a Polícia Militar não vai fazer isso para parar barulho na rua, o primeiro papo é a conversa”.

Para o prefeito Luiz Fernando Machado, essa época traz preocupações como uso de álcool e drogas. “Nós sabemos que claramente o Carnaval envolve inúmeras pessoas de bem, mas nós sabemos que uma parcela de criminosos se aproveitam das aglomerações para cometer seus crimes. E nós estaremos extremamente atentos a organização da cidade”, garantiu.

“Vamos ter um Carnaval em paz. Vamos nos divertir e voltar para casa em paz. Vamos respeitar as pessoas, respeitar os nossos amigos. E contar com a Polícia Militar como uma polícia de cooperação, para aí chegarmos em uma quarta-feira de cinzas maravilhosa”, pediu o Tenente-Coronel Henrique Neto.

Recomendados para você