Sem deputados federais da região de Jundiaí, emendas ficam mais restritas

Sem deputados federais da região de Jundiaí, emendas ficam mais restritas

Nenhum candidato ao cargo de deputado federal de Jundiaí e região foi eleito no pleito do último domingo (7). Com isso, nos próximos quatro anos emendas para a região podem ser mais restritas, sem candidatos articulando recursos para áreas importantes da cidade e entidades sociais.

O cientista político, Wagner Romão, do Departamento de Ciência Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, avalia que a falta de representantes regionais acontece porque o eleitor, muitas vezes, prefere candidatos com uma figura muito forte na mídia.


"Essas personalidades acabam prevalecendo sobre aqueles políticos mais tradicionais, com base de apoio fixas na cidade. Uma forma de diminuir isso é a adoção do voto distrital ou voto distrital misto, que acabaria com essa montanha de votos para uma pessoa só e também a transferência de votos para outros candidatos que foram bem menos votados no partido", observou.

Para ele, um bom candidato deve ser aquele e que articula as necessidades ligadas aos temas gerais da vida nacional, mas que também articula no campo de temas ligados às próprias localidades. “A proximidade com o poder Executivo é importante para a liberação de recursos para suas regiões”, reiterou.

Somente em Jundiaí foram mais de 20 candidatos a deputado, tanto federal quanto estadual. Nenhum deles foi eleito para integrar o Congresso Nacional.

Já a Assembleia Legislativa de São Paulo contará com presença de Alexandre Pereira, 38 anos, do partido Solidariedade, o único político da região de Jundiaí eleito neste domingo.

Ele conquistou a cadeira de deputado estadual com 48.969 votos, porém apenas 2.572 votos foram de Jundiaí. Alexandre recebe apoio do pai, o conhecido político Paulinho da Força, fato que o beneficiou com a pulverização de votos por várias regiões do Estado.

Recomendados para você